RESENHA | UMA CURVA NO TEMPO



   Uma curva no tempo vai contar a história de Rachel, uma mulher marcada pela perda do melhor amigo e a doença do pai. 
   Rachel e seus amigos estão em um jantar de despedida, já que todos vão embora para a faculdade, quando um carro desgovernado atinge a mesa onde eles estão, mas antes que isso aconteça, Rachel fica presa entre as mesas e as cadeiras e em um ato de heroísmo, seu melhor amigo Jimmy pula para salvá-la e tirá-la de lá, e ao fazer isso, ele é atingido pelo carro e morre no lugar dela. Com a culpa pela morte dele e a marca do acidente visivelmente em seu rosto, Rachel cresce distante do futuro que esperava para si mesma, ela se afasta do grupo de amigos e termina o relacionamento com Matt além de se mudar para outra cidade.

   Mas 5 anos se passaram, e agora ela precisa voltar ao lugar que a marcou tanto e enfrentar seus maiores medos, sua melhor amiga está para se casar e todos os amigos irão se reunir novamente, todos menos Jimmy. Ainda sofrendo a perda do amigo, ela decidi ir até o túmulo dele e enfrentar sua dor, mas a dor que sente é tão forte que Rachel desmaia e ao acordar tudo mudou. O câncer que seu pai tinha e que o estava matando não existe mais, Matt que seu ex, diz que agora eles são noivos e principalmente Jimmy, ele está mais do que vivo.
   
   Mas nada faz sentido, como as coisas poderiam ter desaparecido assim? Sem mais nem menos? Ela busca por respostas, mas precisa se decidir se quer voltar para a vida onde sua dor e sofrimento eram tão grandes, ou viver em um mundo onde as pessoas que ela ama estão bem e vivas.

   Esse livro despertou em mim um sentimento que eu jamais senti com livro algum. Ao terminar o ultimo capítulo eu só sentia um vazio, uma dor que não podia ser preenchida, e fiquei horas sem entender o fim que a autora havia dado ao livro, por que simplesmente não dava para aceitar. Você pode até achar que sabe a resposta, durante todo o livro eu me perguntei se tudo que a Rachel estava vivendo era verdade ou não, se a vida antes do desmaio existiu ou se tudo não passava de uma ilusão... o que eu não esperava era o fim que a autora deu para o livro, é simplesmente de destruir o coração. E mesmo assim, tudo que eu posso dizer é: LEIAM ESSE LIVRO.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.